Scroll To Top


FAQs

 

ALABE é uma associação sem fins lucrativos, criada por escritura pública realizada a 5 de junho de 1996, de natureza técnico-científica. A atividade da ALABE rege-se por estatutos que pode consultar AQUI.

A ALABE tem tem a sua sede na Rua de Ferreira Borges, 27, Porto. A sede funciona praticamente como endereço postal, pois toda a atividade está descentralizada e fortemente desmaterializada. Dispõe de instalações de armazém disponibilizadas pela FEUP onde executa a expedição dos materiais inerentes aos ensaios interlaboratoriais.

Ser associado implica cumprir os estatutos associativos, sendo obrigação pagar a jóia quando se associa ( ver Quanto custa ser Sócio). Para se associar à ALABE basta ir ao site AQUI e preencher os dados do formulário de adesão. Depois receberá uma confirmação, a ficha de sócio para validar os dados e uma fatura com a importância devida.

Como base, estar integrado numa associação que, pelo seu dinamismo e interesse das suas iniciativas, conta com um significativo número de associados, do sector privado e do sector público, de empresas do sector vitivinícola de diferente dimensão, de Universidades e de Instituições públicas.
Muito em especial, pode beneficiar de grandes vantagens no custo dos ensaios interlaboratoriais que são disponibilizados, ou mesmo a sua gratuitidade. Comparativamente com outras cadeias de ensaios interlaboratoriais internacionais, o custo praticado pela ALABE aos seus associados não tem o lucro como perspectiva, sendo significativamente menores. Periodicamente são realizados seminários de natureza técnico-científica com vantagens na inscrição efetuadas por sócios.

A ALABE conta com cerca de uma centena de associados, do sector privado e do sector público, de empresas do sector vitivinícola de diferente dimensão, de universidades e de instituições públicas.
Há igualmente empresas fornecedoras de equipamentos e de serviços que vêm vantagem na proximidade associativa com os restantes sócios, muitos deles seus clientes ou potenciais clientes.

Os circuitos Interlaboratoriais continuam a constituir a iniciativa da ALABE que mais interesse desperta junto dos Sócios e que mais mobiliza esta Associação. A ALABE tem em curso os seguintes ensaios interlaboratoriais:
● CIVP-ALABE, destinado à área de laboratório, permitir conhecer a exatidão dos resultados de análise referentes a Vinhos (V), Vinhos Licorosos (VL) e Destilados Vínicos (DV). Abrange os parâmetros mais correntes de análise, seja por métodos de análise clássica, seja por métodos instrumentais, tais como, por exemplo, a Espetrofotometria FTIR.
● SENSORIAL-ALABE, é um Ensaio de Aptidão e Treino de Provadores que se destina a avaliar, de um modo quantitativo, a resposta dada por provadores a estímulos sensoriais de intensidade progressivamente crescente.
● AROMA-ALABE, constitui um Ensaio de Aptidão e Treino de Provadores, olfativo e gustativo, complementar ao SENSORIAL-ALABE, possibilitando aos provadores um meio de aferir o seu nível de perceção de aromas, numa perspetiva qualitativa.
● PROVA-ALABE 2.0, constitui um Ensaio de Aptidão e Treino de Provadores que visa a caracterização de alterações olfativas, tácteis e de sabor subjacentes à avaliação sensorial de vinhos.

Poderá consulltar os contactos da ALABE AQUI

Para assuntos gerais (adesão, faturação, comunicação, eventos, etc), deverá endereçar um e-mail para geral@alabe.pt

Para assuntos relacionados com o ensaio interlaboratorial de análise físico-química (CIVP-ALABE), deverá endereçar um e-mail para civp@alabe.pt

Para assuntos relacionados com os ensaios interlaboratoriais de análise sensorial (SENSORIAL-ALABE, AROMA-ALABE e PROVA-ALABE), deverá endereçar um e-mail para prova@alabe.pt

A estrutura funcional da ALABE está representada no seu organograma .

organograma ALABE

É fundamental a inscrição nos EIL que pretende participar para poder receber toda o informação necessária à participação e fornecer os dados de participação, nomeadamente as modalidades de participação, a morada para entrega das amostras, os dados do interlocutor técnico.

É possível participar nos EIL sem ser sócio da ALABE. No entanto, os sócios têm custos de participação mais baixos (ver tabela de preços.

O CIVP-ALABE fornece amostras de vinho, vinho licoroso e destilado vínico. As amostras têm proveniências muito distintas, pretendendo-se ter uma gama alargada dos resultados de cada parâmetro analíticos.

O AROMA-ALABE fornece amostras…………..

O SENSORIAL-ALABE fornece amostras…………..

O PROVA-ALABE fornece amostras…………..

Não. O acesso aos relatórios é restrito aos participantes de cada circuito interlaboratorial. No entanto, pode consultar um exemplo no menu de navegação de cada um circuitos interlaboratoriais em "relatórios".

 

O CIVP-ALABE é um Ensaio Interlaboratorial, organizado pela ALABE, que permite testar a exatidão dos resultados de análise. Aplica-se a vinhos, vinhos licorosos e a aguardentes / destilados vínicos. Abrange os parâmetros mais correntes de análise, seja por métodos de análise clássica, seja por métodos instrumentais, tais como, por exemplo, a Espetrofotometria FTIR. Deve constituir uma ferramenta para o controlo da qualidade dos resultados obtidos pelos laboratórios participantes. Mais info >>>

O AROMA-ALABE constitui um Ensaio de Aptidão e Treino de Provadores, olfativo e gustativo, complementar ao SENSORIAL-ALABE, possibilitando aos provadores um meio de aferir o seu nível de perceção de aromas, numa perspetiva qualitativa. São distribuídas soluções aquosas nas quais está presente um aroma que deve ser identificado. Mais info >>>

O SENSORIAL-ALABE - Ensaio de Aptidão e Treino de provadores destina-se a avaliar, de um modo quantitativo, a resposta dada por provadores a estímulos sensoriais de intensidade progressivamente crescente. A caraterização qualitativa (identificação) das sensações percebidas é uma abordagem autónoma coberta pelo Ensaio de Aptidão e Treino de provadores AROMA-ALABE. Mais info >>>

PROVA-ALABE 2.0 visa a caracterização de alterações olfativas, tácteis e de sabor subjacentes à avaliação sensorial de vinhos. É objetivo do PROVA-ALABE 2.0 permitir aos provadores conhecerem em que medida a perceção que fazem de um vinho se encontra harmonizada, ou não, com a efetuada pelos demais participantes no ensaio. Concomitantemente, contribuirá para a qualificação de provadores e respetivo painel no que concerne à deteção e reconhecimento de defeitos mais relevantes usualmente presentes em vinhos. Mais info >>>

 

Sabia que?

O verdadeiro nome desta ponte é Luiz I (Luís I) e não, como popularmente é chamada, D. Luís I. Independentemente do nome, ela constitui um ex-libris da cidade e está incluída na zona classificada como Património Mundial pela UNESCO desde 1996.

Legenda: Ponte D. Luís I, no Porto.

Créditos: Ana Oliveira